Lisboa

Viajar para Portugal é um convite para resgatar a história, estar cercado dela, principalmente a nossa história. Em todas as ruas, calçadas, esquinas, janelas você vai encontrar lisboetas que já viveram e ouviram muitas, muitas histórias, pois é, Lisboa é a capital com a população mais idosa da Europa e Portugal é o quinto país do mundo com a população mais idosa.

Isso reflete claro no ritmo de vida dos Lisboetas, que vivem em um ritmo tranquilo, calmo e de certa forma pacato. Mas não se engane, Portugal não é assim por inteiro, por traz de sua capital pacata existe uma Portugal vibrante e cheia de vitalidade.

Bairro Alfama, Lisboa

Mas o que faz esse país ser um dos queridinhos da Europa? Vários fatores!

Para um lugar ser apreciado geralmente ele tem um alto valor cultural, tem importância histórica, beleza natural ou artificial, originalidade, porque é raro, misterioso, ou para recreação e diversão, e Portugal cumpre quase todos esse requisitos. Além disso é um dos países mais baratos da Europa e um dos mais seguros do mundo! Da pra entender porque é queridinho né.

Pra quem visita Lisboa não pode deixar de fazer 5 coisas:

  1. Conhecer a Baixa Lisboa: A baixa é o coração histórico e centro do comércio de Lisboa, está repleta de casas, ruas e comércios com arquitetura muito características de Portugal. As ruas são repletas de cafés e a vibrante vida noturna situa-se a apenas uma caminhada de distância, tudo é perto aqui. Na Baixa as ruas são cheias de artistas, grupos de senhores em cafés que cá entre nós, são ma.ra.vi.lho.sos. Se você quer ter uma experiência beeeeem lisboeta ande pelas ruas do Bairro Alfama, é o bairro mais antigo de Portugal e fica na Baixa Lisboa. Há, a cidade foi praticamente reconstruída em 1755 após um grande terremoto, ainda tem monumentos destruídos que foram preservados para lembrar dessa história.
Praça do Comércio, Baixa Lisboa

2. Caminhar pela avenida da Liberdade e vivenciar a Lisboa cosmopolita: A Avenida da Liberdade é uma das principais avenidas da cidade de Lisboa, que liga a praça dos Restauradores à Praça do Marquês de Pombal. A avenida é a Champs-Elysées portuguesa. Mas não é uma mera coincidência, quando foi reconstruída, entre 1879 e 1882, a ideia era realmente fazer o local à imagem da famosa avenida parisiense. Hoje, é lá que estão marcas conhecidas, como Louis Vuitton, Prada, Dolce & Gabbana, Carolina Herrera, MiuMiu, Armani, Gucci e Burberry, em lojas próprias, além de outras multimarcas chiques. Mesmo que você não queira comprar nada, vale a pena passear pela avenida porque as construções são lindas por si só. Também é na avenida que você vai encontrar restaurantes como o Hard Rock.

Avenida da Liberdade, Lisboa

3. Conhecer Belém e comer o original e único Pastel de Belém: Claro que tinha que ter comida nessa lista, hahahah. Os verdadeiros Pastéis de Belém foram criados em 1837 no Mosteiro dos Jerônimos, que tinha um pequeno comércio de produtos variados, em algum momento colocaram para vender esse doce que logo começou ser chamado de Pastel de Belém. O único Pastel de Belém que realmente pode ser chamado assim é o da Antiga Confeitaria Belém, localizada em Lisboa, todos os outros pasteis que dizemos ser “de Belém”, na verdade são pastéis de nata. Tirei uma parte da história do site oficial. “Em 1837, inicia-se o fabrico dos “Pastéis de Belém”, em instalações anexas à refinação, segundo a antiga “receita secreta”, oriunda do Mosteiro. Transmitida e exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente, na “Oficina do Segredo”. Esta receita mantém-se igual até aos dias de hoje.” O original realmente é diferente dos demais e é maravilhosoooooo.

Fabrica Pastéis de Belém, Belém

4. E já que estamos falando de Belém, aproveite para conhecer os monumentos de lá, Torre de Belém, Padrão dos Descobrimentos e o mais imponente Mosteiro dos Jerónimos.

Torre de Belém , Belém

5. Passear com o Elétrico 28: O Elétrico 28, além de ser um transporte muito turístico na cidade, é também uma forma de locomoção no dia a dia dos lisboetas. O bondinho sai de Campo de Ourique e, até chegar a Martim Moniz, passa por mais ou menos 36 pontos, como Praça Luis Camões, Chiado, Sé, Limoeiro, Miradouro de Sta. Luzia, Graça, entre outros. Ele atravessa toda a cidade, e passa por regiões muito turísticas, é uma ótima opção de conhecer toda a baixa sem muito esforço. Você pode ir parando em cada ponto e depois seguir até completar todo o percurso 😉

Elétrico 28, Líisboa

6. Dica Bônus, conhecer a parte moderna de Lisboa, Parque das Nações e comer muuuuito bacalhau nos diferentes restaurantes da cidade 😉

Bondinho do Parque das Nações

Se eu puder te dar uma dica que realmente vá fazer a diferença é, se permita, não se limite a monumentos e pontos turísticos, viva o lugar, caminhe sem rumo, não tenha pressa, sente e observe as pessoas, só assim você vai viver verdadeiramente a Lisboa.

Padrão dos Descobrimentos, Belém

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: